Série Finanças: Controle de Gastos e Regime Tributário

Agora que o carnaval passou e o ano de fato começou, muitos empreendedores estão cheios de novos projetos. Esta é uma excelente oportunidade para auferir seus lucros e garantir o sucesso do empreendimento durante o ano.

Pensando nisso, no mês de março você terá acesso a uma série de artigos que te ajudarão a medir e aumentar o sucesso do seu negócio de saúde. Serão várias dicas para hospitais, clínicas de estética e até mesmo para profissionais que trabalham com home-care.

A ideia é te ajudar a melhorar alguns de seus processos, garantir seu sucesso e ganhar fôlego para fazer aquele investimento, então vamos lá?

Aumente sua Lucratividade

Os processos de planejamento e monitoramento de resultado estão inter-relacionados. Não adianta falarmos em monitoramento do resultado sem uma preparação adequada com uma sistemática estruturada de controle e processos que acompanhem o que foi idealizado.

Por isso, o primeiro passo para conseguirmos ter uma visão geral do negócio é entender a personalidade da sua organização e as suas especificidades. 

Depois disso, o ideal é separar as contas e projetar as receitas. Esta ação auxiliará no processo de decisão, o que vai nos dar uma noção do lucro do seu negócio.

Separe as Contas

Não separar as contas pessoais das profissionais pode ser um erro fatal para a sua empresa. Infelizmente, este é um erro cometido principalmente pelos profissionais com mais tempo de atuação.

Então, antes de qualquer coisa, separe as suas despesas pessoais das profissionais. Se você já começou assim, parabéns. Provavelmente alguns de seus concorrentes ainda utilizam esta prática tóxica para o empreendimento.

Com as contas profissionais e pessoais devidamente separadas, que tal contabilizarmos agora as contas a pagar da sua empresa?

Conheça os Custos

Levantemos primeiro os custos fixos, sabe aquelas contas que você paga todo mês?  

  • Aluguel;
  • Condomínio;
  • Luz;
  • Água;
  • Telefone;
  • Internet;
  • TV;
  • Contador;
  • Impostos;
  • Folha de pagamento;
  • Benefícios de funcionários ( vale-transporte, vale-refeição, plano de saúde);
  • Encargos trabalhistas (Guia da previdência social, FGTS);
  • ERP (sistemas para gestão de clínica).

Separe numa planilha, o valor médio gasto com todos esses itens e mais alguns outros custos fixos que você tenha. Na mesma planilha, indique os seus custos variáveis.

Os custos variáveis são aquelas despesas que variam de acordo com o número de atendimentos, são estes:

Basicamente, o custo variável de uma clínica vai mudar de acordo com os procedimentos realizados.

Agora que separamos os custos fixos dos custos variáveis, vejamos com atenção se é reduzir alguma despesa da sua lista sem atingir diretamente os seus pacientes/clientes ou perder a qualidade do seu atendimento.

Facilite a tomada de decisão

Uma empresa com o regime tributário correto, aliado a uma gestão financeira adequada fornece aos gestores/proprietários, informações precisas sobre as operações realizadas na instituição o que favorece a tomada de decisão.

Além disso, a escolha do regime tributário evita que o empresário pague imposto acima do que a lei prevê, o que pode afetar diretamente o lucro do seu negócio.

É importante solicitar à pessoa que está lhe prestando serviços de contabilidade, uma simulação de como ficaria a situação da sua empresa em cada uma das opções que mostraremos abaixo. 

Apesar de o simples nacional ser mais prático, podem haver diferenças tributárias significativas para o seu negócio com a utilização do lucro real ou do lucro presumido.

Conheça melhor os regimes tributários para facilitar a sua tomada de decisão: 

Simples Nacional

O simples nacional reúne em uma só guia de pagamento, todos os tributos:

  • IRPJ;
  • CSLL;
  • PIS;
  • COFINS;
  • IPI;
  • CPP;
  • ISS;
  • ICMS.

Empresas preferencialmente B2C, ou seja, que trabalham diretamente com o consumidor final e que possuem receita bruta de 4,8 milhões de reais, por ano, podem adotar o simples nacional.

Outras facilidades do Simples Nacional são: a desobrigatoriedade em contratar menor aprendiz, e a preferência no desempate das licitações.

Lucro Real 

Mais indicado para as grandes indústrias ou empresas que possuem muitos gastos com aluguel e matéria-prima, no Lucro Real os impostos são calculados sobre o lucro efetivamente obtido pela empresa após os descontos com as despesas operacionais.

Qualquer empresa pode se enquadrar nesse regime que é inclusive uma boa opção para quem tem pouco ou nenhum lucro inicial. limite de faturamento de cada regime tributário - saúde tecnologia

Um dos pontos delicados deste regime é a necessidade de registro de todas as movimentações financeiras da empresa no livro de apuração do lucro real. Para isso é preciso que você e o seu contador fiquem atentos e acompanhem de perto cada operação.

Lucro Presumido

Este regime tributário tem uma margem de lucro fixada por lei e ainda que o empresário obtenha uma margem de lucro superior, a tributação recairá sobre esta margem que não supera 78 milhões de reais.

Entretanto, caso a margem de lucro seja menor à pré-fixada, os impostos serão calculados sobre a margem presumida. 

O Lucro Presumido pode ser vantajoso para empresas que possuem margem de lucro superior ao que é presumido e que tenham poucos lucros operacionais e poucos funcionários.

Agora que você está por dentro dos regimes tributários e já tem uma noção de divisão entre os seus gastos fixos e variáveis, será um pouco mais fácil tomar decisões e aumentar a lucratividade do seu empreendimento.

Siga a Saúde Tecnologia nas redes sociais e não perca nenhum artigo da série exclusiva de Finanças.

Até o próximo artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *